Por que a Química Verde é o Futuro nos Negócios?


QUÍMICA VERDE é o ramo da Química que possui relação direta com o meio ambiente.

Podemos dizer que é a Química para o Meio Ambiente.


O conceito de Química Verde surgiu nos Estados Unidos após a criação de uma lei nacional de prevenção à poluição.

Em 1991, John C. Warner e Paul T. Anastas, membros da Environmental Protection Agency (EPA), definiram pela primeira vez o conceito:


_______________________________________________________________________


“A Química Verde é a invenção, desenvolvimento e aplicação de produtos e processos químicos que busquem a redução ou eliminação do uso e

da geração de substâncias perigosas.”

_______________________________________________________________________



Entende-se “substâncias perigosas” como toda e qualquer substância nociva ao meio-ambiente ou à saúde humana.


Em 1993, a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) abraçaram esse conceito no estabelecimento de diretrizes para o desenvolvimento da Química Verde em nível mundial

https://www.cgee.org.br/documents/10195/734063/Livro_Quimica_Verde_9560.pdf



Basicamente, os produtos ou processos da Química Verde se enquadram em 3 categorias principais:

  • Uso de matérias-primas de fontes #renováveis ou #recicladas

  • Aumento da #eficiência-energética, ou seja, utilização de menos energia para produzir pelo menos a mesma quantidade de produto

  • A não utilização de substâncias persistentes, bioacumulativas e tóxicas


No Brasil, governos, empresas e comunidades científica e tecnológica, de olho nas demandas da sociedade e dos investidores, têm buscado desenvolver tecnologias que contemplam, em especial, bioprodutos, bioprocessos, conversão de CO2 e energias-alternativas.


A adoção dos Índices de Sustentabilidade nas bolsas de valores para avaliar empresas quanto à sua relação com meio-ambiente também acelerou a preocupação no uso de tecnologias-limpas.

Regulamentações ambientais e acordos mundiais em prol do desenvolvimento sustentável como, por exemplo, o Acordo de Paris de 2015, têm dado o tom para o crescimento dessa nova abordagem da Química.


No entanto, com o intuito de proteger o conceito de Química Verde, ou Química Sustentável, e evitar ações de marketing mal-intencionadas, para ser considerado um produto/processo da Química Verde é necessário cumprir 12 princípios formais.

E esse é o assunto do nosso próximo artigo. Não perca!


Carla Sandler Especialista e Mentora em Processos Industriais, Melhoria Contínua e Indústria 4.0; Mestre em Ciências pela USP;

Membro da Interactti – Rede de Empreendedorismo e Negócios.

Linkedin



24 visualizações